pesquisa

Pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação explica detalhes de como será a implementação (Foto: Alexandre Costa)

 

A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) apresentou o projeto de criação do Parque Tecnológico (TecnoUFU) e da usina termoquímica experimental que serão construídos no campus Glória. O encontro aconteceu na última quinta-feira (19), na Fundação de Apoio Universitário (FAU).

O objetivo do parque é permitir o desenvolvimento de uma nova matriz tecnológica e econômica na região, gerando renda para a população. Ele foi aprovado na chamada pública da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e receberá dela e do Governo do Estado de Minas Gerais um investimento total de R$ 12 milhões.

Já a usina termoquímica experimental é um projeto que busca produzir energia térmica e elétrica a partir da trituração de carga de resíduos contrabandeados e apreendidos pela Receita Federal, como cigarros. O projeto congrega diversos pesquisadores e instituições de ensino, além de empresas privadas e órgãos governamentais.

Para a usina, o investimento será de cerca de R$ 10 milhões e terá baixo impacto ambiental. No evento de apresentação, compareceram Carlos Henrique Martins, vice-reitor da UFU; Carlos Henrique de Carvalho, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFU; Paulo Sérgio Beirão, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig); Marcelo Speziali, diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapemig; Felipe Attiê, subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Minas Gerais; e Thalita Costa Jorge, secretária de Agronegócio, Economia e Inovação de Uberlândia.

 

Futuramente, Campus Glória contará com diversos complexos que incluem Centro Esportivo, Moradia Estudantil e Escola Básica (Imagem: Arquivo Marcelo Braga/Femec/UFU)

 

Os recursos já estão disponíveis e o processo de compra e licitação de equipamentos está acontecendo. De acordo com Carvalho, a energia produzida será revertida também para pequenos e médios municípios, sendo benéfico para toda a sociedade, além da universidade.

Ao final, Beirão destacou ainda o impacto do conhecimento gerado na UFU para a comunidade externa. “[A usina] mostra, através de uma ação dessa natureza, que esse conhecimento, essas cabeças pensantes, podem encontrar soluções muito concretas para os problemas da sociedade. Isso é um desafio que temos em Minas Gerais e no Brasil, de usar esse capital intelectual que temos nas universidades e instituições de pesquisa para encontrar soluções para a sociedade”, finaliza.

 

* Via Comunica UFU

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

 

Texto original: https://comunica.ufu.br/node/22385

 

Serão investidos mais de R$ 20 milhões nos projetos da universidade
Tecnologia
Fatores biológicos e ambientais podem influenciar no desenvolvimento embrionário (Foto: Banco de imagens/Freepik)

 

Entre os dias 10 e 29 de outubro, a professora Eloisa Amália Vieira Ferro, do Programa de Pós-Graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas e diretora de Pós-Graduação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), fará uma visita e realização de experimentos junto à Universidade de Siena, na Itália.

O grupo italiano é liderado pela professora Francesca letta e tem vasta experiência em estudos sobre placenta humana e a influência de diferentes fatores biológicos e ambientais que impactam o desenvolvimento placentário e embrionário. Ietta foi bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), como jovem talento, e permaneceu na UFU entre 2013 e 2015. “Temos vários trabalhos em colaboração, desde a minha estada naquele laboratório na realização do meu estágio de pós-doutorado, sob a supervisão da Luana Ricci Paulesu, nos anos de 2005 a 2006, até os dias atuais”, conta Ferro.

Eloisa Ferro, autora da pesquisa e diretora de Pós-Graduação da UFU (Foto: Marco Cavalcanti)

 

O trabalho

 

Estudos recentes mostram que a placenta desempenha um papel ativo na fisiologia do Sistema Nervoso Central (SNC). Este órgão é capaz de modular o desenvolvimento neurológico fetal, e alterações estruturais/funcionais do cérebro materno, durante a gravidez, também são atribuíveis à placenta. Ela produz e libera uma ampla gama de moléculas tanto na circulação materna quanto na fetal e muitas delas podem chegar facilmente ao SNC.

Sabe-se que crianças infectadas congenitamente podem apresentar um quadro agudo, subclínico ou benigno ao nascimento, mas que na infância, puberdade ou idade adulta, esses indivíduos podem apresentar quadros de retinocoroidite resultantes de uma infecção não diagnosticada precocemente. Entretanto, recém-nascidos podem ser sintomáticos e apresentarem sinais clínicos graves como calcificações intracranianas, hidrocefalia, microcefalia, retinocoroidite, epilepsia, retardamento mental e cegueira.

O objetivo do projeto é avaliar a influência da infecção por Toxoplasma gondii no secretoma placentário e a possível interferência dele no desenvolvimento cerebral, influenciando astrócitos – células neurogliais que são fundamentais para a funcionalidade e sobrevivência dos neurônios –, e sendo capazes de promover inflamação e neurodegeneração. Devido à sua dupla função, os astrócitos são considerados células-chave na determinação do estado de saúde do cérebro.

 

A pesquisa é importante para o desenvolvimento de futuros remédios que ajudarão a melhorar a infecção pelo protozoário (Imagem: Banco de imagens/Freepik)

 

O projeto se concentrará em culturas in vitro de explantes de placenta humana, um modelo que, ao mesmo tempo em que preserva as atividades funcionais do tecido original, mimetiza suas funções in vivo, incluindo a produção e liberação de componentes secretores. Usando este modelo, o grupo avaliará se insultos placentários produzem alterações na fisiologia dos astrócitos ou se a função neurotóxica de astrócitos ativados em um fenótipo inflamatório, por meio da estimulação com antígenos de T. gondii, pode ser mitigada pela exposição ao secretoma placentário.

Ao explorar os processos fisiológicos da gravidez e usando a placenta como modelo de trabalho, a equipe dará um passo importante para o desenvolvimento de drogas úteis para controlar/melhorar lesões neurológicas agudas e crônicas no curso da infecção congênita por T. gondii.

“A missão certamente irá estreitar os laços de interação por meio de intercâmbio de estudantes, pesquisadores e publicação em conjunto. Tentarei estabelecer convênio para orientações em cotutela, bem como iniciar as tratativas para promover a dupla titulação para brasileiros e italianos no âmbito dos Programas de Pós-Graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas da UFU e o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Vida da Universidade de Siena”, finaliza Ferro.


* Via Comunica UFU


Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

 

Texto original: https://comunica.ufu.br/node/21617

Objetivo do projeto é avaliar a influência por Toxoplasma gondii no secretoma placentário
Pesquisa
Dirpe será primeira diretoria a fazer as visitas (Arte: Viviane Aiko)

 

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propp) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) realizará, nos meses de outubro e novembro deste ano, o Propp Day. O objetivo do evento é visitar os campi fora de sede a fim de apresentar os serviços da pró-reitoria de maneira pormenorizada, executar possíveis demandas e se aproximar dos pesquisadores.

“A Propp trabalha constantemente para o fortalecimento da pesquisa e pós-graduação em nossa instituição, em todas suas áreas e níveis, desde a iniciação científica até os grandes projetos institucionais.  É sabido por todos que o apoio dado por esta pró-reitoria não se limita ao fator financeiro. Ele vai muito além disso e muitas vezes o que o pesquisador precisa é de esclarecimentos, orientação e transparência”, explica Carlos Henrique de Carvalho, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação.

A programação das visitas será organizada pelas diretorias, iniciando pela Diretoria de Pesquisa (Dirpe), na sequência, a Diretoria de Inovação e Transferência de Tecnologia (DirTC/Agência Intelecto) e, por fim, a Diretoria de Pós-Graduação (DirPG). Na primeira rodada, será apresentado e esclarecido como participar dos projetos institucionais de pesquisa, como os da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A Dirpe está organizando uma agenda atrativa para toda a comunidade UFU. “Iremos conversar com nossos pesquisadores sobre apresentação de propostas institucionais e multiusuárias a agências de fomento, Agenda 2030 e sua relação com os projetos de pesquisa desenvolvidos em nossa instituição, dados gerais, programas e fluxos de processos na Dirpe, infraestrutura de pesquisa, iniciação e divulgação científica”, conta Murilo Vieira, diretor de Pesquisa. 

Além da comunidade UFU, direções das escolas estaduais foram convidadas para participar do evento com o intuito de fomentar os projetos de Iniciação Científica, que são desenvolvidos por meio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Ensino Médio (Pibic-EM), em parceria com o CNPq. 

“Dado que os pesquisadores que são lotados em campus fora de sede estão fisicamente mais distantes da Propp, a ideia é estar visitando periodicamente esses campi, estar mais próximo de nossos pesquisadores, com atividades diversas que convergem para o fortalecimento da pesquisa e pós-graduação da UFU”, completa Carvalho.

A pró-reitoria visitará os campi Pontal (Ituiutaba) em 6 de outubro e Patos de Minas no dia 13 do mesmo mês. O encontro no Campus Monte Carmelo acontece em primeiro de novembro. “Tenho certeza de que a iniciativa produzirá grandes frutos, contribuindo para o fortalecimento da nossa pesquisa”, finaliza Vieira.

 

* Via Comunica UFU


Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

 

Texto original: https://comunica.ufu.br/node/21384

Intuito da Pró-Reitoria é aproximar dos pesquisadores e apresentar seus serviços
Evento

O Grupo Gestor (GG) do projeto de internacionalização da UFU (UFU-CAPES.PrInt) divulgou o resultado final das solicitações de bolsas no país e no exterior para o terceiro período de indicação de bolsas 2022 conforme previsto no Edital N° 03/2022 e suas retificações.

edital seleciona bolsistas no Brasil e no Exterior para a realização de pesquisa em colaboração internacional. 

O resultado preliminar sujeito à deliberação da CAPES referente a remanejamentos de cotas e também de ajuste de documentação devido à limitação de orçamento de cada projeto.

As bolsas estão distribuídas entres alguns dos projetos de colaboração Internacional que compõem o UFU-CAPES.PrInt. Veja a lista com os nomes dos selecionados.

SOBRE O UFU-CAPES.PrInt.
O UFU-CAPES.PrInt está articulado em dois grandes temas: 1) Dinâmica Social, Qualidade de Vida e Saúde, dividido em cinco (5) projetos de colaboração internacional; e 2) Tecnologias Convergentes e Recursos Ambientais, com quatro (4) projetos de colaboração internacional.

O tema Dinâmica Social, Qualidade de vida e Saúde é composto dos seguintes projetos: P1-Construção de cidades saudáveis: saúde, população e dinâmica social ; P2-Os sistemas nacionais de ensino no espaço euro-americano: a educação comparada e a formação de políticas linguísticas; P3-Doenças infecciosas, inflamatórias e crônicas em um meio-ambiente em constante modificação afetando a saúde humana e animal; P4-Processos biomecânicos reabilitadores e reparadores em odontologia: impacto na saúde e na qualidade de vida das pessoas; e, P5-Inovações e desafios socioambientais na modernidade do cerrado brasileiro e seus vínculos com economia sustentável.

O tema Tecnologias Convergentes e Recursos Ambientais é composto dos seguintes projetos: P6-Novas tecnologias para produção, conversão e armazenamento de energia de forma sustentável e eficiente; P7-Novos materiais e tecnologias para a indústria e uma sociedade conectada; P8-Soluções tecnológicas para agropecuária e conservação ambiental; e P9-Tecnologias convergentes aplicadas à saúde e bem-estar.

 

Divulga o resultado final da chamada de bolsas no país e no exterior do ano de 2022 para professores, pesquisadores e estudantes
Resultado Final Edital 03/2022

O Grupo Gestor (GG) do projeto de internacionalização da UFU (UFU-CAPES.PrInt) divulgou o resultado preliminar das solicitações de bolsas no país e no exterior para o terceiro período de indicação de bolsas 2022 conforme previsto no Edital N° 03/2022 e suas retificações.

edital seleciona bolsistas no Brasil e no Exterior para a realização de pesquisa em colaboração internacional. 

O resultado preliminar sujeito à deliberação da CAPES referente a remanejamentos de cotas e também de ajuste de documentação devido à limitação de orçamento de cada projeto.

As bolsas estão distribuídas entres alguns dos projetos de colaboração Internacional que compõem o UFU-CAPES.PrInt. Veja a lista com os nomes dos selecionados.

SOBRE O UFU-CAPES.PrInt.
O UFU-CAPES.PrInt está articulado em dois grandes temas: 1) Dinâmica Social, Qualidade de Vida e Saúde, dividido em cinco (5) projetos de colaboração internacional; e 2) Tecnologias Convergentes e Recursos Ambientais, com quatro (4) projetos de colaboração internacional.

O tema Dinâmica Social, Qualidade de vida e Saúde é composto dos seguintes projetos: P1-Construção de cidades saudáveis: saúde, população e dinâmica social ; P2-Os sistemas nacionais de ensino no espaço euro-americano: a educação comparada e a formação de políticas linguísticas; P3-Doenças infecciosas, inflamatórias e crônicas em um meio-ambiente em constante modificação afetando a saúde humana e animal; P4-Processos biomecânicos reabilitadores e reparadores em odontologia: impacto na saúde e na qualidade de vida das pessoas; e, P5-Inovações e desafios socioambientais na modernidade do cerrado brasileiro e seus vínculos com economia sustentável.

O tema Tecnologias Convergentes e Recursos Ambientais é composto dos seguintes projetos: P6-Novas tecnologias para produção, conversão e armazenamento de energia de forma sustentável e eficiente; P7-Novos materiais e tecnologias para a indústria e uma sociedade conectada; P8-Soluções tecnológicas para agropecuária e conservação ambiental; e P9-Tecnologias convergentes aplicadas à saúde e bem-estar.

 

Divulga o resultado preliminar da chamada de bolsas no país e no exterior do ano de 2022 para professores, pesquisadores e estudantes
Resultado Preliminar Edital 03/2022

Veja a retificação do Edital 03/2022 Seleção de Bolsistas do UFU-CAPES.PrInt para 2022.
 

SOBRE O UFU-CAPES.PrInt
O UFU-CAPES.PrInt está articulado em dois grandes temas: 1) Dinâmica Social, Qualidade de Vida e Saúde, dividido em cinco (5) projetos de colaboração internacional; e 2) Tecnologias Convergentes e Recursos Ambientais, com quatro (4) projetos de colaboração internacional.

O tema Dinâmica Social, Qualidade de vida e Saúde é composto dos seguintes projetos: P1-Construção de cidades saudáveis: saúde, população e dinâmica social ; P2-Os sistemas nacionais de ensino no espaço euro-americano: a educação comparada e a formação de políticas linguísticas; P3-Doenças infecciosas, inflamatórias e crônicas em um meio-ambiente em constante modificação afetando a saúde humana e animal; P4-Processos biomecânicos reabilitadores e reparadores em odontologia: impacto na saúde e na qualidade de vida das pessoas; e, P5-Inovações e desafios socioambientais na modernidade do cerrado brasileiro e seus vínculos com economia sustentável.

O tema Tecnologias Convergentes e Recursos Ambientais é composto dos seguintes projetos: P6-Novas tecnologias para produção, conversão e armazenamento de energia de forma sustentável e eficiente; P7-Novos materiais e tecnologias para a indústria e uma sociedade conectada; P8-Soluções tecnológicas para agropecuária e conservação ambiental; e P9-Tecnologias convergentes aplicadas à saúde e bem-estar.

 

Esclarece e detalhes itens pontuais no edital
Comunicado UFU-CAPES.Print

AGÊNCIA INTELECTO OFERECE TREINAMENTO SOBRE A BASE DE PATENTES DERWENT INNOVATION PARA PESQUISADORES

 

A Agência Intelecto realiza, no dia 17 de novembro, a apresentação da base de dados Derwent Innovations Index. O evento é resultado de uma parceria firmada com as Bibliotecas UFU e faz parte das atividades de comemoração dos 15 anos do NIT.

A Derwent Innovations Index possui referências e resumos de mais de 11 milhões de patentes com links para documentos citados, para as citações às patentes, para a literatura relacionada e para os textos completos dos documentos. Inclui publicações de organismos internacionais e nacionais de registro e concessão de patentes. O período disponível online é de 1966 até o presente e pode ser acessada através do Portal de Periódicos da Capes.

Thiago Paluma, diretor de Inovação e Transferência de Tecnologia da UFU, afirma que as bases de dados de patentes constituem uma poderosa ferramenta para a disseminação do conhecimento tecnológico, uma vez que 70% das informações tecnológicas estão contidas em documentos de patente. “Tais bases são fontes de dados para detectar e evitar a violação de patentes, sendo possível também identificar detentores de tecnologias concorrentes, reconhecer as tendências tecnológicas, rastrear atividades dos concorrentes, além de reduzir a duplicação em atividades de PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação)”, acrescenta.

O treinamento, com início às 14h e com duração de até duas horas, ficará a cargo de uma consultora da Web of Science, plataforma que dá acesso a diversas bases de dados (inclusive o Derwent) e que é mantida pela Clarivate Analytics.

Para participar do treinamento é necessário fazer inscrição por meio do link

Webex Events (classic)

Os inscritos receberão o link definitivo por e-mail (é importante verificar se a mensagem não foi direcionada para a caixa de spam e lixo).

 


 

A Derwent Innovations Index possui referências e resumos de mais de 11 milhões de patentes com links para documentos citados.
DERWENT INNOVATION PARA PESQUISADORES
Base de Patentes

Resultado Final do Edital Nº8/2021 – Convocação de Pesquisas de Iniciação Científica, Tecnológica e do Ensino Médio para apresentação de Resultados no I Seminário de Pesquisa da Universidade Federal de Uberlândia

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, por meio de sua Diretoria de Pesquisa, da Universidade Federal de Uberlândia torna público o resultado final do Edital Nº 8/2021 – Convocação de Pesquisas de Iniciação Científica, Tecnológica e do Ensino Médio para apresentação de Resultados no I Seminário de Pesquisa da Universidade Federal de Uberlândia. Ressalta-se que os resumos que não constam no resultado foram desclassificados em razão do não cumprimento de um ou mais itens do edital supracitado. Os resumos com o status “Classificado para o prêmio” deverão gravar o PITCH, conforme orientações do edital.

 

LINK: https://www.sei.ufu.br/sei/modulos/pesquisa/md_pesq_documento_consulta_e...

 

Os classificados deverão ficar atentos ao e-mail que cadastraram na inscrição, pois receberão, através dele,  convocação para uma reunião sobre a gravação do vídeo.

Próximas datas importantes:

GRAVAÇÃO E ENVIO DO VÍDEO (PITCH): 23/09/2021 a 28/09/2021 até às 16h;

EVENTO (Remoto): 07/10/2021 a partir das 19h. 

 

 

 

I Seminário de Pesquisa
Diretoria de Pesquisa

Seguem em anexo os Templates (Anexo I e II) para os resumos referentes ao Edital DIRPE Nº 8/2021 -   I Seminário de Pesquisa.

Edital DIRPE Nº 8/2021
I Seminário de Pesquisa