CNPq

A convite de nosso Pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Prof. Dr. Carlos Henrique Carvalho, no dia 04 de Setembro receberemos na Sala de Conselhos da Reitoria da UFU uma comissão do CNPq.

A comitiva virá para discutir com nossos pesquisadores o financiamento à pesquisa e a prestação de contas via CNPq. Pensamos ser esta uma importante oportunidade de interação e conhecimento dessa renomada agência nacional e de como a UFU pode ampliar sua participação no sistema CNPq.

Alertamos também para o fato de que o CNPq vai destinar R$ 25,75 milhões para pesquisa em biomas e educação científica Coordenação de Comunicação Social do CNPq

http://www.cnpq.br/web/guest/noticiasviews/-/journal_content/56_INSTANCE_a6MO/10157/5809524

Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal ganharam, ao lado de baías fluviais e marinhas do litoral brasileiro, um novo caminho para pesquisa em busca de soluções de impacto social a partir interseção entre as seguranças hídrica, energética e alimentar. O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, anunciou, nesta quarta-feira (16), chamadas públicas para projetos integrados e sustentáveis sobre os biomas. Os recursos integram um montante total de R$ 25,75 milhões, destinados a seis editais do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que apoiam, também, feiras, mostras e olimpíadas científicas, além da implantação de redes de inventário da biota na Amazônia Legal.

As quatro chamadas voltadas a biomas e baías remetem à Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Encti), válida de 2016 a 2022, e à Agenda 2030 e seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Cordialmente,

--

Prof. Dr. Kleber Del Claro

Diretor de Pesquisa / Director of Research Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Universidade Federal de Uberlândia

Visita técnica
CNPQ-UFU

Gilberto Kassab ressaltou o diálogo com a equipe econômica pela recomposição do orçamento e a preservação de recursos para pesquisa. CNPq financia cerca de 100 mil bolsistas. Pagamento das bolsas de agosto está garantido.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e o secretário-executivo da pasta, Elton Zacarias, tiveram reunião nesta quarta-feira (2) com o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges, e o diretor de Gestão da entidade, Carlos Roberto Fortner. No encontro, realizado no gabinete do ministro, foram discutidos os recursos para o pagamento de bolsas de pesquisa no país. Nesta semana, o CNPq manifestou preocupação com o cumprimento de obrigações com cientistas e pesquisadores. E Kassab apontou que a pasta trabalha pela liberação de valores, destacando a importância do financiamento oferecido pelo CNPq.

Segundo Mario Neto, o CNPq financia estudos e pesquisas de cerca de 100 mil bolsistas brasileiros. O pagamento das bolsas de pesquisa referentes ao mês de agosto - a ser feito em setembro - está assegurado.

A preocupação de cientistas e dirigentes do CNPq e de outras entidades se refere aos meses seguintes, em meio ao contingenciamento de gastos do governo federal.

Kassab ressaltou que o MCTIC tem mantido diálogo com a equipe econômica pela recomposição orçamentária e a preservação de recursos para pesquisa científica. Destacou a importância da ciência para o país e reiterou que as bolsas de pesquisa científicas de responsabilidade do CNPq são fundamentais.

"Estamos em diálogo permanente com o governo, com os ministérios econômicos e trabalhamos com a perspectiva de suprir o que é necessário para o CNPq", disse o ministro.

Para o presidente do CNPq, Kassab transmitiu "confiança" à direção da agência. "Manifestamos a preocupação com relação a recursos e bolsas de pesquisa, e o ministro nos tranquilizou quanto à situação, nos deixou confiantes para continuar trabalhando pela normalidade no CNPq", afirmou Mario Neto Borges.

O CNPq vem adotando medidas para aperfeiçoar a gestão orçamentária, com a redução de 30% no valor de locação do imóvel de sua sede em Brasília, além de diminuir despesas com contratos de manutenção predial, entre outras iniciativas. Segundo Borges, o CNPq passou a dividir espaço em Brasília com o escritório da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), agência também vinculada ao MCTIC, o que amplia a sinergia de projetos das duas entidades.

Fonte: MCTIC

Site com a notícia completa: http://cnpq.br/web/guest/noticiasviews/-/journal_content/56_INSTANCE_a6M...

Bolsas de Iniciação Científica
CNPq

No Próximo dia 25 de Julho, terça-feira, às 11:45 no auditório 5S, será ministrada uma palestra tutorial sobre o novo edital do CNPq, para Bolsas de Produtividade em Pesquisa. Nesta palestra de aproximadamente uma hora será apresentado:

 

1- O que o CNPq espera de um bolsista de Produtividade em Pesquisa?
2- Como deve ser um projeto para esse edital?
3- Como devem ser os planos de trabalhos para cada biênio?
4- Quais são os produtos esperados?
5- Dicas sobre o preenchimento das propostas na Plataforma Carlos Chagas.

 

A palestra será apresentada pelo Prof. Dr. Kleber Del Claro, Diretor de Pesquisa da UFU e bolsista 1A do CNPq, desde 1996. Porém, outros pesquisadores estão sendo convidados a comparecer e dar sua contribuição aos colegas. Nós da Pesquisa da UFU acreditamos que VOCÊ pode ser nosso próximo Pesquisador do CNPq! 

 

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
Universidade Federal de Uberlândia

Bolsas de Produtividade em Pesquisa
Palestra

A novidade foi anunciada durante o 6º encontro de coordenadores do PIBIC, sendo que, a Universidade Federal de Uberlândia foi representada pelo Diretor de Inovação e Transferência de Tecnologia, o Profº. Drº. Foued Salmen Espindola. O Painel dos Programas Institucionais de Iniciação Científica e Tecnológica servirá como base de dados para divulgar resultados dos investimentos em Iniciação Cientifica. No painel é possível encontrar diversos dados sobre o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), o Programa de Iniciação Científica e Mestrado em Matemática/OBMEP e OBM (PIBICME) e o Programa de Iniciação Científica Júnior (ICJ). São dados como: número de bolsas vigentes por programa (por instituição, unidade da federação e grande área), total de investimentos, quantidades de bolsas, de projetos de pesquisa e de pessoas, evolução histórica, entre outros.

Para Hernan Chaimovich, presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o painel possibilita uma visibilidade maior dos resultados dos investimentos na Iniciação Cientifica e é um grande passo para mostrar o impacto das pesquisas na sociedade. “O CNPq sozinho não pode avançar, são os coordenadores de cada programa PIBIC e PIBIT, que tem a responsabilidade de ajudar a medir o impacto de um dos programas mais importantes de formação intelectual desse país”. “Esse painel é extremamente rico e possibilita uma visão de cada um dos coordenadores do que está acontecendo no seu programa e o que está acontecendo no Brasil”. Finalizou Hernan.

O painel está acessível em: http://cnpq.br/painel-programas-institucionais-de-ict

Encontro; essa é a 6° edição da reunião que reuniu cerca de 230 coordenadores do PIBIC e PIBITI na sede do CNPq, em Brasília. A diretora de Cooperação Institucional do CNPq. Glenda Mezarobba, participou da cerimônia de abertura da reunião e traçou um panorama do programa de Iniciação Cientifica. “A iniciação é um momento super importante para introduzir na cabeça dos futuros cientistas e na prática, as boas praticas cientificas. È um momento de trabalhar a ética na pesquisa e como usar a informação”. “Um estudante que passa meses num laboratório durante a iniciação cientifica de forma orientada, já muda a cabeça” Afirmou o presidente do CNPq, Hernan Chaimovich.

A iniciação científica é um modelo de pesquisa acadêmica desenvolvida por alunos de graduação nas universidades brasileiras, em diversas áreas do conhecimento. Em geral, os estudantes que se dedicam a esta atividade possuem pouca ou nenhuma experiência em trabalhos de pesquisa científica, sendo acompanhados por orientadores durante a função. O CNPq possui um programa estruturado para bolsas de iniciação científica financiado com recursos próprios e externos. As modalidades que estão sendo geridas pelo programa institucional do conselho ou contam com parcerias estabelecidas, em 2013, são: PIBIC (dadosbolsas); PIBIC-EM (dados bolsas); FAPs (dados bolsas); Obmep/Impa dados bolsas); PIBITI (dados bolsas); PIBIC-Af (dados bolsas); e PICME/Impa (dados bolsas). Criado em 1988 o programa concedeu logo no primeiro ano 14.175 bolsas a 120 instituições e em 2015 já são 24.210 bolsas a 352 instituições.

Prêmios; O Chefe do Serviço de Prêmios, Altino Lisboa, fez uma breve apresentação sobre os prêmios concedidos pelo CNPq anualmente. O destaque foi para o Prêmio Jovem Cientista e o Prêmio Destaque na Iniciação Científica, edições 2015. O Prêmio Jovem Cientista, cujo tema deste ano é  Ciência e Tecnologia Social para Aprender e Ensinartemcomo objetivo revelar talentos, impulsionar a pesquisa no país e investir em estudantes e jovens pesquisadores que procuram inovar na solução dos desafios da sociedade. O prêmio Destaque na Iniciação Científica é destinado aos bolsistas de Iniciação Científica e Tecnológica do CNPq e às instituições participantes do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). Tem como objetivo estimular bolsistas de Iniciação Científica e Tecnológica do CNPq que se destacaram durante o ano pela relevância e qualidade do seu relatório final e as instituições participantes do PIBIC que contribuíram para alcançar os objetivos do programa.

Coordenação de Comunicação Social do CNPq

Iniciação Científica e Tecnológica
Iniciação Científica e Tecnológica
Substituição de bolsista de Iniciação Científica - CNPq
03/03/2015 - 16:18 - atualizado em 18/03/2015 - 14:04

A substituição de bolsista PIBIC e aluno PIVIC é um procedimento solicitado pelo orientador do projeto, que deverá indicar um outro aluno com pontuação igual ou superior ao do bolsista que será substituído.

A substituição de bolsista PIBIC-CNPq e aluno PIVIc-CNPq pode ser solicitada a qualquer momento da pesquisa.

Para maiores informações, enviar e-mail para divpe@propp.ufu.br ou anacarolina@ufu.br.

 

 

 

Programas de Iniciação Científica - Ensino Médio
03/03/2015 - 15:59 - atualizado em 14/05/2015 - 08:49

PIBIC-JR FAPEMIG:

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica Junior (PIBIC-JR FAPEMIG) permite que alunos do segundo ano do ensino médio de escolas públicas participem de uma pesquisa pelo período de um ano. É finaciado pela FAPEMIG em parceria com a UFU. O edital PIBIC-JR/UFU/FAPEMIG é lançado no segundo semestre de cada ano, juntamente com o edital PIBIC/UFU/FAPEMIG.

PIBIC-EM CNPq:

Programas de Iniciação Científica - Graduação
03/03/2015 - 15:27 - atualizado em 14/05/2015 - 09:27

PIBIC UFU/FAPEMIG:

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC-FAPEMIG) é finaciado pela FAPEMIG em parceria com a UFU. O edital PIBIC UFU/FAPEMIG é lançado no segundo semestre de cada ano.  

PIBIC UFU/ CNPq:

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC-CNPq) é finaciado pelo CNPq em parceria com a UFU. O edital PIBIC/UFU/CNPq é lançado no primeiro semestre de cada ano. 

Demais informações deverão ser verificadas no próprio edital.

02/03/2015 - 16:29 - atualizado em 02/03/2015 - 16:45
O que é um edital PIBIC UFU/CNPq?

O edital PIBIC/UFU/CNPq é lançado no primeiro semestre de cada ano. Para concorrer neste edital, é necessário ser aluno regularmente matriculado na Instituição e ter um professor orientador. O aluno não pode possuir vínculo empregatício, uma vez que receberá uma bolsa de Iniciação Científica. O professor poderá ter apenas um aluno PIBIC por edital. Para ser orientador, é necessário ser docente (efetivo ou voluntário) ou técnico administrativo da UFU, no regime de trabalho de 40 horas ou 40 horas DE, com a titulação mínima de Doutor. O orientador não pode estar afastado e/ou licenciado da Instituição, a qualquer título, durante o período de vigência do plano(s) de trabalho do(s) aluno(s).

Demais informações deverão ser verificadas no próprio edital.

Decreto n.º 4728 - CNPq - Regulamento para bolsas
20/02/2015 - 10:57 - atualizado em 23/02/2015 - 09:04
O CNPq oferece várias modalidades de bolsas aos alunos do ensino médio, graduação, pós-graduação, recém-doutores e pesquisadores já experientes. As bolsas são divididas em duas categorias principais: bolsas individuais no país e no exterior, e bolsas por quota.
Tópicos: 
19/02/2015 - 11:03 - atualizado em 23/02/2015 - 16:45
Áreas do conhecimento

Veja as grandes áreas do conhecimento.